<BODY> ~*~* Meu Bebê Guilherme 2 *~*~


Guilherme




Meu 2º filhinho nasceu no dia 3/1/2007 às 0h38m em Brasília/DF. Seu peso ao nascer foi 4,250 kg e mediu 54 cm. Seu nome é Guilherme Kazuo Cortez Matsushita e trouxe muita felicidade às nossas vidas.


1º Blog – Gravidez


Mamãe




Meu nome é Catarina e nasci em 20/2/1976 em Brasília/DF. Sou autora deste blog que começou em 17/8/2006, dia em que descobri minha 2ª gravidez. Cinco dias depois, tive uma grande surpresa durante a primeira US: minha gestação já era de 23 semanas ou 5 meses e eu nem desconfiava! Fiquei mais feliz ainda com a novidade e cheia de planos para este novo bebezinho. Sou completamente feliz e realizada por ter me tornado mãe. A minha alegria em ser mãe pela segunda vez quero compartilhar com todos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Guilherme e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente. O Guilherme é seu segundo grande troféu no Grand Prix da vida.



Irmão Dudu




Este é o meu 1º filhinho e se chama Eduardo. O Dudu nasceu em 17/9/2005, apenas 1 ano e 4 meses antes do Guilherme. Meus dois meninos prometem muitas aventuras juntos e enxergar o quanto se amam me deixa muito feliz. Eles com certeza serão grandes amigos.


Blog do Dudu


Na Barriga




Na primeira US descobri que minha gestação era de 23 semanas e pude de imediato saber o sexo do bebê: masculino! Fiquei felicíssima, pois sempre quis ter 2 filhos com idades próximas e do mesmo sexo. O Guilherme ficou 42 semanas no barrigão! Eu estava ansiosa para tê-lo em meus braços o quanto antes, mas escolhi respeitar o tempo dele. Contei para isso com a ajuda de minha querida doula Clarissa Kahn e minha GO Rachel Reis. Preparei tudo com muito carinho para a chegada do Guilherme: o chá de bebê, o enxoval, o bercinho, as malas, etc...



O Parto




No dia anterior ao parto minha dilatação já era de 5cm sem dor alguma. As contrações apertaram por volta das 22h. Saí de casa às 23h e tive uma evolução tão rápida do TP que o Guilherme quase nasceu no carro. No hospital, apoiada de cócoras, senti meu menino saindo de dentro de mim direto para os meus braços. Novamente experimentei minha força de mulher, de mãe. A felicidade que vivi naquele momento, eu carregarei por toda a vida. Agradeço a você Guilherme, por ser meu filhinho, meu amor, minha vida.



Desenvolvimento









Contato



Links Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e bebê
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Música





Visitas




Hoje é






Mural





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo
Blog do Dudu

Arquivos:
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Março 2010
Maio 2010



Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Lilypie 2nd Birthday Ticker



Quase 10 meses

Olá amigas!
Estive muito ocupada nos últimos dias no trabalho, por isso, sumi.

O Guilherme está a cada dia mais espertinho e se comunica bastante por gestos, fora as palavras ininteligíveis que repete o dia todo. O Menino gosta também de cantar, ele cantarola (na sua linguagem de bebê) ao ouvir as musiquinhas que canto.
*
Quando pergunto: - Cadê o pé do porquinho? Ele imediatamente leva o pé à minha boca sorrindo com o canto da boca. Aí, dou uma mordidinha e ele se contorce de cócegas. Depois pergunto: - Cadê a mão do porquinho? E ele coloca a mão na minha boca.
*
O bebê escolhe o DVD que quer ver, vcs acreditam? Ele detesta aquele dos Carros da Disney (o Dudu ama por 5 minutos) e choraminga apontando o dedinho para a gaveta de DVD’s: - Diidiidii. Só pára quando trocamos o DVD.
*
Quando pergunto a ele quantos anos o Guilherme vai fazer, o bebê faz o um com o dedinho indicador. Fico quase doida de tanta emoção, rs...
*
Para minha felicidade, o menino ao me ver, aponta o dedinho e chora de ficar vermelho se não pego no colo ou mesmo seguro sua mão para caminhar, rs...
*
Ele tem uma habilidade grande para segurar bolas. O menino pega a bola grande do Nemo (inflável) usando uma das mãos e a carrega por toda casa como um jogador de basquete. Uma coisinha!
*
O Guilherme ainda não engatinha, mas cisma que sabe correr e aí mora o perigo. Quando quer pegar algum brinquedo no chão, se curva, alcança o objeto e se levanta com toda facilidade, sem se apoiar em nada. Ou então, se lança ao chão sentando de vez, rs... Não sei como o bumbum não dói.
*
Apesar de apenas nove meses, o Guilherme quer brincar como o Dudu. Ao colocá-lo em pé na cama, o menino se joga de costas em direção ao colchão gritando de alegria. É uma farra só, rs...
*
Notícias do cardiologista.


Continuo depois...



Às 13:01


Lilypie 2nd Birthday Ticker




quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Lilypie 2nd Birthday Ticker



Lembrancinhas do Aniversário


Olá amigas!


Estou em falta com as visitas, mas logo passarei em cada blog.


Aí estão as fotos da prova das lembrancinhas que encomendei no Mercado Livre. Tomara que fiquem boas para eu recomendá-las a vcs.




Volto depois.



Às 12:22


Lilypie 2nd Birthday Ticker




quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Lilypie 2nd Birthday Ticker



Preocupações


Após a morte do filhinho de 3 anos de uma colega de trabalho por causa de complicações da catapora, fiquei muito preocupada em vacinar os meninos. Das vacinas fora do calendário do governo, a única que realmente daria aos meninos seria a de catapora. Aí, comecei a pesquisar os preços nos laboratórios e a idade mínima para aplicação. No primeiro lab que liguei a atendente indicava a vacina para crianças a partir de 9 meses, no outro a partir de um ano, mas já davam com 9 meses sendo uma dose com 9 meses e outra com 12 meses. Aí, fiquei com a pulga atrás da orelha e mergulhei no google em busca de respostas.

O fabricante da vacina varilrix contra catapora indica na bula dose ÚNICA para crianças a partir de 12 meses. Pesquisei em sites médicos e a mesma indicação aparecia. Não encontrei nada se referindo a vacinação de bebês de 9 meses. Contudo, encontrei na bula bem explícito que a criança que tomasse a tal vacina não poderia tomar remédios como AAS(ácido acetil salicílico). O Guilherme toma AAS desde que teve alta da UTI por conta da dilatação na coronária. Assim, pelo que eu li, ele não poderia de jeito nenhum tomar a tal vacina.

Há uns dias, algo tem me incomodado para procurar um médico “decente” para acompanhar o Guilherme. A médica “especialistíssima” na doença, Dra. Cristina Magalhães, é péssima no trato com o paciente e sua família. Aí, coloquei a cabeça para funcionar e pensei que depois do Kawasaki, a especialidade médica mais indicada era a cardiologia. Procurei recomendações de médicos aqui do trabalho e fomos parar no INCOR-DF. Antes, pesquisei o currículo do médico no site do CNPQ e me pareceu muito gabaritado, só faltava saber se no trato com o paciente era tão bom quanto nos títulos acadêmicos.

Gostei do médico, rs... Para isso acontecer é dificílimo, pois sou extremamente criteriosa e a maioria dos médicos que encontro é muito ruim. Quando não pecam pela falta de conhecimento, pecam na parte humana da coisa. Não tenho visto muita diferença entre os médicos que aceitam convênio e os que cobram R$ 200,00 a consulta.

O que descobrimos é que o Guilherme tem duas coronárias dilatadas e não apenas uma como a médica anterior havia falado. O médico suspeita de um aneurisma que deverá checar num novo ecocardiograma na sexta-feira que vem. Apesar disso, ele nos disse para não nos preocuparmos, para continuar com o AAS até 2 anos , pois o mais difícil já havia passado. Agora, o importante era a monitoração e no futuro o cuidado maior com as taxas de colesterol e triglicerídeos do Guilherme. Quanto à vacina, o médico não vê necessidade de dá-la ao Guilherme e me tranqüilizou quanto ao AAS que na dosagem que ele toma não oferece nenhum risco para desenvolver a doença de Reye (uma longa história...).

Fiquei preocupada, pois eu achava que a dilatação regrediria completamente, mas o médico já nos alertou que em casos de Kawasaki não se fala em cura completa e o tratamento seria para não aumentar o aneurisma coronário. Isso me entristeceu, por pensar que o Guilherme carregará o problema por toda sua vida. Contudo, não vou deixar meu pensamento me levar para o campo do “por que comigo”, pois acho que na vida ninguém está acima de ninguém para que coisas ruins não aconteçam. Por mais que o Luciano Huck pense, rs... A todos acontecem coisas boas e também coisas ruins. Fazer o quê? Bola pra frente. Se estou satisfeita? Não mesmo, mas também não dá para ficar me lamentando. Outra coisa que detesto é aquele tipo de frase: podia ser pior. Afe! Mas também ele podia nunca ter tido essa maldita doença, raios! Deixa pra lá. Bola pra frente.

Dudu é só meu. À tarde, a babá, minha sogra, Dudu e Guilherme desceram para brincar debaixo do bloco. O Dudu avistou um bebê no carrinho e logo correu para beijar seus pezinhos. Na hora que o Dudu beijou o pé do bebê, o Guilherme que estava no colo, começou a chorar de ficar com o rosto todo vermelho. A babá disse que o menino só se calou depois que o colocaram no chão e ele grudou no Dudu. Será que foi ciúme? Será que ele acha que o Dudu é só dele? Rs...
*
Bate palmas. O Guilherme aprendeu a bater palmas direitinho há uma semana e meia. Ontem, estávamos com ele no colo, conversando com um senhor e eu disse ao homem: - Parabéns! Foi o suficiente para o bebê começar a bater palmas, rs... Comando: Parabéns. Ação: Bater palmas.
*
Briga, ri, fala. O Guilherme "fala" o dia inteiro e alto como uma maritaca. Quando quer um DVD, fala: - Dedede. Depois, procura a caixa do DVD que passa na TV, uma por uma até encontrá-la, jogando as outras no chão, arremessando por trás da cabeça, rs... Agora, cismou de brigar quando o Dudu está sentado de castigo por querer que o irmão brinque de correr. Fica vermelho de raiva! Já vi que o menino é temperamental, basta não deixá-lo fazer algo para que encene raiva com bico e lágrimas. Às vezes fica até "magoado", rs... Nisso o Dudu era diferente, pois eu dizia não e o menino fazia do mesmo jeito.
*
Guilherme pop. Descobri o segredo para que o filho seja sociável: é vc não querer que ele seja. Rs... O Guilherme agora se exibe pra toda e qualquer pessoa assim como o Dudu fazia. Afe! Ontem, estávamos esperando atendimento e o bebê começou a encarar uma moça que também esperava. Depois estendeu a mão na direção dela. Eu o segurei pensando que não a deixaria pegar em suas mãos, pois mostrava-se visivelmente gripada. O Guilherme começou a se remxer querendo ir ao chão. Assim que o coloquei, o menino se desembestou em direção à moça. O agarrei a tempo e dei a desculpa de achar que ele cairia.
*
Não sou do tipo "mãe germe-free", mas como o Guilherme é mais sensível, teve Kawasaki, tento não deixá-lo tão livre como eu gostaria de fazer. O Dudu foi criado andando descalço em tudo quanto é lugar propositalmente para desenvolver anticorpos. Contudo, tenho medo de fazer o mesmo com o Guilherme. Aí, a neura aparece.
*
Alergia à picada de insetos. Continuando minhas tendências neuróticas dos últimos tempos, cismei que o Guilherme podia estar com catapora. Mesmo sem parecer, o menino aparecia com uma pintinha nova a cada dia. Tinham a aparência de picada de inseto, mas vcs sabem como sou, né? Consegui um encaixe com um dermatologista depois de quase chorar para secretária e rumamos para tentar descobrir o que eram aquelas "coisas". O médico olhou e perguntou: - Tenho duas notícias, uma boa e uma ruim, qual vcs querem primeiro? A boa é que não se trata de catapora. Ufa! A ruim é que é alergia. Qual seria pior, catapora ou alergia? Não consegui me decidir. Toda vez que ele receber uma única picada de inseto, a reação do organismo fará com que fique todo salpicado de pontos alérgicos. Tratamento? Repelente e em último caso, anti-alérgico oral. Evitar pomadas anti-alérgicas por causa dos corticóides. - Para sempre? Talvez com 3 anos o sistema imune do Guilherme não reaja com tanta intensidade e a alergia diminua.
*
Beijos a todas.



Às 10:27


Lilypie 2nd Birthday Ticker




segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Lilypie 2nd Birthday Ticker



“Japonês é tudo igual”

Olá amigas!
*
Descobri ontem o verdadeiro significado desta frase: japonês é tudo igual.
*
Estava eu no fraldário do shopping trocando o Guilherme numa “baia”, enquanto a babá trocava o Dudu em outra e o Rubens nos esperava do lado de fora com o carrinho repleto de apetrechos indispensáveis (roupas, lenços umedecidos, fraldas, comida do Dudu, comida do Guilherme, mamadeira de água e de leite, garrafinha e cadeirinha portátil). Rs... Para sairmos de casa demoramos entre 2h e 3h arrumando tudo... É “hard”, rs...
*
Quando acabei de trocar o Guilherme, o segurei no colo e me aprontava para sair quando vejo um bebê EXATAMENTE igual ao Guilherme no colo de outra mulher. Fiquei perplexa olhando para o outro bebê. Tudo igual: cabelo, cor da pele, olhos e jeito de rir. Olhei para o Guilherme no meu colo e pensei: será que estou ficando louca? Dois Guilhermes? Se eu estou com o Guilherme no meu colo, o que ele está fazendo no colo da outra mulher? Chamei discretamente a babá e ela arregalou os olhos. Isso tudo se passava nas costas da mulher que segurava o outro bebê. Fiquei alguns minutos sem reação. Aí, entrou uma parenta da mulher e disse: - Eles são bem parecidos, né? Eu respondi afirmativamente com a cabeça pois não conseguia nem falar direito.
*
O Guilherme e o sósia eram tão iguais que em seguida uma outra moça que estava do lado de fora do fraldário entrou para ver se eram gêmeos os meninos que vira entrando, um antes do outro. Foi assustador, intrigante, engraçado... Por pouco os nomes do bebês não eram os mesmos. O sósia se chamava Gustavo e tinha 7 meses. Coisa de doido! Rs... Fui embora pensando...
*
Consulta do 9º mês. Fomos à consulta de 9 meses e o Guilherme está com 74 cm e 9,730. Anda pra todo lado e não quer ficar no colo por nada, ele nos empurra e se joga em direção ao chão para descer. Ah, aprendeu a bater palmas, rs..., agora por tudo está o menino batendo as mãozinhas. A homeopata recomendou que suspendêssemos o leite de vaca (NAN) para ver se ele melhora da catarrada no nariz. Tanto o Guilherme quanto o Dudu estavam com nariz escorrendo há duas semanas. O nariz não escorre mais depois das gotinhas mágicas, só que apareceu a tosse. Deve ser esse tempo seco, pois aqui ainda não choveu pra valer e o calor está de rachar. O Guilherme “fala” o dia inteiro, tudo ele tenta imitar, mas na maioria das vezes sai um “déssi”, “nana”, “iémê” e outras. Continua risonho, adora fazer bagunça na gaveta, arrastando a mão de um lado para outro como se fizesse um tissunami nos brinquedos da gaveta. É uma barulhada danada. E quando ele está procurando um DVD? Os DVDs ficam na tal gaveta junto com alguns brinquedos. O Guilherme pega um, olha e se não for o que ele quer, atira longe atrás do corpo. Já levei uma “dvdzada” no braço, rs... Faz isso até encontrar um que queira e aí o “degusta” até se cansar.
*
Guilherme salva irmão do castigo. Pois é, parece que os irmãos estão se unindo contra a autoridade paterna, rs... No sábado, coloquei o Dudu de castigo num canto por uma desobediência. O Guilherme que estava caminhando pela sala, brincando naquela desordem natural que virou minha casa, começou a procurar o irmão. Caminhou até a quina da parede que dá para o canto onde o Dudu estava, olhou para o irmão e deu uma gargalhada. O Dudu retribuiu com outra gargalhada e o Guilherme correu até ele. Ambos ficaram rindo. Tirei o Guilherme de lá dizendo que o Dudu estava de castigo e não podiam brincar. Adiantou? O Guilherme estava irredutível na idéia de rir com o irmão. Toda vez que eu o tirava de lá, o bebê reclamava e logo que ia ao chão voltava ao local do castigo para rir com o Dudu. Posso? A sala cheia de brinquedos e o bebê não ligava para nenhum. Chamei o Rubens para ver o “motim” dos dois macaquinhos que estavam adorando a confusão. Confesso que fiquei com muita vontade de rir, mas me segurei, pois o Dudu estava de castigo e precisava acreditar que aquilo era sério...por mais que eu mesma não acreditasse diante de tanta palhaçada do Guilherme...rs... Continuei tentando tirar o bebê de perto do Dudu, mas foi em vão. Aí, deu o tempo de tirar o Dudu do castigo e pronto, a brincadeira dos dois acabou, posso? Rs...
*
Beijos a todas.



Às 09:26


Lilypie 2nd Birthday Ticker




terça-feira, 2 de outubro de 2007

Lilypie 2nd Birthday Ticker



Grito de independência

Olá queridas amigas!

O Guilherme deu o grito de independência e desde o fim de semana está andando sem ninguém o apoiar. O bebê virou maratonista e suas perninhas só obedecem a sua própria vontade, rs... Ele vê um brinquedo, larga nossas mãos e vai pegá-lo. Quando a distância é longa, ele pára, se apóia na parede ou algum móvel e depois continua o percurso. Ainda ficamos perto dele, pois temos medo que ele se desequilibre e bata a cabeça.
*
O andajá, ele já rejeita só de ver e quando o colocamos choraminga logo. O troço virou entulho do “antigo” escritório do Rubens, hoje, local de depósito da piscina de bolinhas, 2 carrinhos de bebê, 1 bicicleta, 1 carrinho de brinquedo para passeio, o andajá do Guilherme e um carrinho primeiros passos do Dudu. Rs... Levanta o dedo quem tem na sua casa um depósito de brinquedos dos filhos, rs...
*
Já faz um tempo que ele dá tchau bem certinho como a gente faz, girando a mão, um espetáculo! Rs... cadê o rodo? Mas bater palminhas, realmente não é o seu forte. Acho que ele não tem muita coordenação, fico cantando “parabéns pra vc” o tempo todo e o Guilherme só faz rir. Pego suas mãozinhas e bato, mas quando solto, ele as coloca na boca e continua rindo. Como são as coisas, com menos de 9 meses já anda, mas não bate palminhas direito por nada...
*
Como quase todo bebê, o Guilherme é bruto. Rs... Às vezes, parece que ele quer fazer um carinho, mas sai um puxão de cabelo, um tapa ou uma mordida. Aí, entro na história com minha insistência em transformar a brutalidade em carinho. Sem brigar, pego a mão do Guilherme e passo no meu rosto, mão ou cabelo bem de leve dizendo: - Carinho na mamãe, carinho na mamãe.
*
Com o Dudu isso deu certo demais, graças a isso e a sua personalidade, o menino é super carinhoso com todo mundo.
*
Engraçado essa coisa de irmão. Vejo que o Guilherme às vezes não tem paciência com o Dudu. Basta o Dudu, chegar perto para abraçá-lo, o Guilherme logo o empurra e começa a resmungar como se falasse: - Me solta! Sai daqui! Rs... Acho que é por conta do “excesso de carinho” que o Dudu dispensa ao irmão. O fato é que o Dudu não sabe controlar sua força com o irmão, principalmente na hora das brincadeiras. Essas são tão “calmas”, rs, ambos sobem na cama, rolam por cima dos travesseiros, pulam e caem um por cima do outro. Até que é bem divertido, apesar de muito cansativo, pois tenho que vigiar os anjinhos para que não se quebrem, rs... Toda brincadeira de meninos acaba em: adivinhem? Choro. Rs...
*
O ciúme agora é compartilhado pelos dois meninos. Quando o Guilherme me vê com o Dudu no colo já choraminga e se o pego junto com o Dudu, o bebê logo empurra o irmão. Posso? Apesar dessa confusão toda, me agrada ver que o Guilherme tem lutado para conquistar seu espaço e que não é passivo. O Dudu é muito exigente, prefiro que o Guilherme seja igual a ser paradão aceita tudo.
*
Nada como ter um segundo filho que durma direitinho. Amigas, vcs se lembram como sofremos tentando ensinar o Dudu a dormir, né? Pois é, com o Guilherme as coisas foram diferentes desde o segundo mês quando voltou da internação. Ele também parecia ser um Dudu II no quesito acordar de hora em hora, mas graças à experiência passada, fui treinando o Guilherme a dormir sozinho.
*
Hoje, fico tão feliz, tão feliz que não consigo deixar de contar como é fácil colocá-lo para dormir. Depois de toda luta para os meninos dormirem, me sinto recompensada. Todo dia, às 19h30min o Guilherme fica enjoadinho choramingando. Levo o bebê ao berço, dou-lhe uma fralda de pano, ele se vira de lado, chupa a fralda e dorme.Sim! Dorme sem nenhum choro, balançar, cantoria ou qualquer artifício. É tão feliz isso que parece que estou no céu! Rs... Só quem já passou noites e noites tentando dormir sem conseguir, indo ao berço do filho a madrugada inteira entende a felicidade que estou sentindo. Fora épocas de resfriado, o sono do Guilherme é uma maravilha.
*
Tenho um sobrinho que é um mês mais novo que o Guilherme e minha cunhada está arrancando os cabelos, pois o bebê acorda a madrugada toda. O bebê também é o segundo filho dela, sendo que a primeira tem 4 anos. Minha cunhada disse que tentou o método da encantadora de bebês, mas o filho se acostumou e não está dormindo de jeito nenhum. Acorda a noite toda e ela o nina madrugada a fora; o menino é ninado, dorme, mas poucas horas depois acorda e ela tem que fazê-lo dormir de novo.
*
Coitada, dia após dia, mês após mês cansa muito e sair para trabalhar é dureza quando não se tem uma boa noite de sono. Ela me disse que está quase apelando para o Nana, nenê. Eu só disse que: - Comigo funcionou, mas com algumas pessoas não funciona. Cada mãe sabe até onde vai o seu limite, né?
*
A maternidade nos traz uma compreensão maior das coisas como ter mais tolerância com as dificuldades de outros pais. Não é por que o filho faz isso ou aquilo que o pai é incompetente. Criar filhos é difícil, muito difícil mesmo. Acho que é um milagre eles darem certo no futuro, rs...
*
Uma simples catapora
. Recebi uma notícia terrível hoje: o filho de 3 anos de uma colega de trabalho faleceu hoje por complicações da catapora. A catapora ficou interna, deu pneumonia e infecção generalizada. Houve uma aparente melhora, mas em seguida dois AVCs e morte cerebral. A criança internou quarta-feira passada e faleceu hoje. Afe! É difícil até de escrever.
*
Antes de termos filhos sentimos quando alguma criança morre. Pior fica quando temos crianças da mesma idade, sentimos uma dor no fundo do estômago. Parece que uma parte do desespero da mãe passa para nós, falta até ar quando tentamos nos colocar no lugar dela...Ninguém nunca espera que uma catapora leve à morte.
*
Eu tive catapora, todos que conheço tiveram catapora e nunca ouvi notícia de algo tão terrível assim. Minha primeira reação ao saber da notícia foi querer vacinar o Dudu imediatamente, contudo ele está gripado e é melhor esperar.
*
Lembrei-me do que passamos com o Guilherme na UTI e pensei que o pior poderia ter acontecido... Não consigo nem pensar no depois...
*
Às vezes, achamos que tudo é ruim demais para suportarmos, mas nada se compara à morte do filho.
*
Beijos a todas.



Às 12:06


Lilypie 2nd Birthday Ticker